Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

domingo, 2 de dezembro de 2007

Descolorirá...

"Vamos todos
Numa linda passarela
De uma aquarela
Que um dia enfim
Descolorirá..."
(Toquinho)


Que saudade enorme que eu sinto de você. Saudade tamanha que eu nunca imaginei que sentiria e que pudesse existir. Onde será que você está agora? Aqui do meu lado enquanto eu escrevo? Quando eu lembro de você? Será que toda vez que a gente menciona o seu nome você sorri? Chora? Será que você sente saudade da gente também? Será que você vai nos reconhecer quando a gente chegar aí pra te fazer companhia? Eu já te contei das minhas preocupações sobre a morte, pai? Que eu sempre tive medo de que as pessoas as quais eu amei não se recordassem de mim ou não me reconhecessem quando chegasse a minha vez de ir também. Pai... será que eu vou te ver de novo e poder te abraçar mais uma vez? As pessoas dizem que o céu não existe, mas eu queria tanto que isso fosse verdade, pai.

Às vezes parece que foi há tanto tempo. E então, na hora de dormir, com insônia, eu me lembro de você e parece como se tudo fosse ontem, e sempre dói. Nunca parou de doer e eu acredito que nunca vai parar. Não há um dia sequer que eu não pense em você. Nem um só dia em que eu não sinta saudade. E eu sei que é assim com a mãe e o Fer também. Não precisamos falar a respeito disso pra sabermos o que o outro está sentindo, porque a dor e a saudade sempre aparecem num relance de olhar. Tem vezes que o silêncio é tão insuportavelmente alto que eu sinto vontade de gritar e urrar a plenos pulmões. Mesmo sabendo que você nunca nos deixou em nossos corações, nós convivemos todos os dias com a presença da sua ausência. Os almoços e os jantares perderam a cor e o gosto. Sobra espaço em todos os cantos da casa em que nós quatro costumávamos nos reunir, porque você não está mais com a gente. A saudade é tanta que ás vezes eu sinto que eu poderia pesá-la. E meso assim, ela seria imensurável. Falta você quando a gente visita o padrinho. Falta você nos almoços de Domingo. E a gente vai tentando encher a cabeça com coisas sem importância, numa tentativa vã de esquecer a dor e a saudade, mas falhamos todos os dias, porque você está conosco a todo o momento, todos os dias.
Ô, paizinho... Que orgulho que eu tenho de ser sua filha. Pai, eu não tenho palavras pra expressar o quanto eu tenho orgulho. Se eu tivesse que traduzir em palavras o que se passa na minha cabeça, não conseguiria reproduzir em simples sentenças o tamanho do significado que você tem para mim. Honestidade. Quando muitos preferiram caminhos fáceis e desonrados, você preferiu ser honesto. Respeito. Quando muitos escolheram ser intolerantes e hipócritas, você escolheu respeitar. Generosidade. Quando muitos foram mesquinhos, você não se recusou a ajudar. Você É o melhor pai do mundo. O cara que sempre esteve do nosso lado, que acreditou e, principalmente, confiou na gente.

Obrigada por tudo, pai... pela música, pelo orgulho que voc~e tinha da gente, pela sua força de vontade quando decidiu que pararia de beber. Meu Deus, pai, que orgulho de você! Gostaria de ser a metade do que você foi. Gostaria de ter a bondade que você teve no coração e a humildade que você teve quando reconhecia seus erros. Ao contrário do que muita gente possa pensar, a bondade e a humildade te fizeram um homem forte, de caráter ímpar e mereceu o afeto genuíno que todos demonstraram ter por você.

Nós quatro sempre vamos estar juntos, inseparáveis por causa do amor que sentimos uns pelos outros. Juntos até o fim. A gente esteve junto com você até o fim, pai. Será que você sabe disso? Será que você sentiu a gente lá? Será que você me ouviu pedir a benção aquele dia? Vcoê não ficou sozinho em nenhum momento e, aonde quer que você esteja, você nunca estará sozinho, porque nós estamos lá com você. Desculpe não ter passado mais tempo com você, pai. Desculpe não ter te ouvido mais. Desculpe não ter podido fazer nada pra você ficar mais tempo aqui com a gente.Meu Deus, pai... se os filhos soubessem a dor que se sente e a saudade... Como eu tenho vontade de sair gritando e sacudindo todo mundo e dizer que essa é uma das maiores dores que se pode sentir. Que a gente daria tudo... TUDO por apenas mais um pouco de tempo do seu lado., por mais um abraço apertado, por mais uma troca de olhar e um carinho...
Paizinho, faz o possível pra confortar a mãe. Ela sente ainda mais a sua falta. Faz o possível pra cuidar do Fer todas as vezes em que ele estiver longe de casa. Assim como eu, eu tenho certeza de que eles choram no meio da noite de tanta saudade também. Tenho certeza de que não se passa um dia sem que eles pensem em você.

Vem falar comigo nos meus sonhos. Vem me contar de você, por favor, vem! Vem conversar comigo e deixa eu te contar sobre mim e meus planos. Eu quero ouvir de novo você me dizer que tudo vai dar certo e que eu sempre vou poder contar com você. Eu quero saber onde você está, o que está fazendo. Eu quero o senhor de volta, pai, nem que seja nos meus sonhos. Deixa eu ver como o senhor está. Me faz esquecer do seu sofrimento naqueles tubos. Se eu pudesse, eu teria trocado de lugar como senhor. Vem me contar de você...

Benção, pai. Eu te amo.

Um comentário:

Anti-herói disse...

Lindo texto, amor...
O seu pai foi realmente uma pessoa única, e eu tenho saudades dele também.
Sempre me fazia ótima compania.


Te amo, amor S2