Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

domingo, 13 de julho de 2008

Quase um ano depois...

E tanta, tanta saudade. Sabe, pai, que não tem um diazinho sequer que eu não me lembre de você? Sempre tô lembrando. Não esqueço nunca, seu... seu... seu inesquecível! Mas agora é estranho. Quando lembro, logo tento esquecer. Acho que é pra não sofrer demais. Pra não chorar, sabe? Não significa que eu não queira lembrar, ou não goste. Sempre quero lembrar e gosto de lembrar. Só não quero que doa tanto toda vez que eu lembrar.

Queria que você tivesse visto eu e o Fer juntos em Sampa. Foi massa viajar com ele, a gente conversou bastante. Viu a alegria dele no EM&T? Viu o olho dele na sala das Gibson? Viu sim, que eu sei. Viu a gente se virando nos metrôs e trens? Ainda bem que o Carlos ensinou direitinho. Lembro sempre de você no metrô da Sé. Viu a gente na Teodoro Sampaio? Eu gostei mais da Ibanez preta, de qual você gostou? Vem me contar. Sabe das minhas preocupações? Dos meus medos? Sabe sim. Vem me aconselhar. Eu gosto tanto de ouvir você dizer que tudo vai ficar bem no fim. Viu a mãe internada? Tive tanto medo, mas tanto medo. Eu acho que, se você estivesse aqui com a gente (eu sei que está, mas você sabe do que eu tô falando, né?)... eu acho que você toparia ir com a gente pra lá. Ficar uns dois anos até o Fer terminar as coisas dele. Ia ser doido, né? Você acha que um dia ele consegue? Eu acho que sim.

O Chico e a Socorro querem ir "te ver" amanhã. Engraçado que vai fazer um ano e eu nunca mais voltei lá. Desculpa, não sei se é importante. Acho que não, porque eu não preciso ir lá pra te ver, né... Eu vejo todo o dia no meu coração, então não preciso ir lá. Lá não é mais você. Meu aníver foi foda. Foi o último dos "primeiro ISSO E AQUILO sem você". Acho que só faltava o meu aníver. Já tinha ido tudo... aníver do Fer, da mãe e seu. Dia dos pais e das mães. Natal, Ano Novo. Só faltava mesmo o meu aníver. Fazia tempo que eu não chorava. Acho que amanhã eu vou lá. Ou no próximo fim de semana. Nem sei se vou mesmo. Eu sempre acho que vou, e sempre nunca vou. Não sei porque não vou. Vai ver eu esqueço, ou vai ver é algo no inconsciente que não deixa.

Saudade...

Nenhum comentário: