Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Aleatório...

Primeiro, gostaria de deixar registrado digitalmente para a posteridade que Dance of Days é uma porcaria tão grande, mas tão grande, que eu nem tenho vontade de continuar esse parágrafo. Só de pensar, já "broxo". Onde é que já se viu uma banda com um nome tão, mas tão legal que até eu queria ter uma banda com esse nome, ter uma música tão ruim, uma letra tão idiota e um vocalista tão incompetente? Ah, passa na segunda...

Segundo, se você (amigo imaginário) ainda não prestou atenção ao clipe do Invincible do Muse, faça um favor a si mesmo e preste a devida atenção. "Felomenal"! Não queria mesmo me prolongar, mas TENHO que comentar o sincronismo das coisas acontecendo no fundo do clipe com o clima da música, que vai aumentando até chegar ao ápice. Beijosmeliga, clipe fodástico.

Terceiro, eu nem gosto muito da Luana Piovani, mas CHUUUUUUUUUUUUUUUUUUPA Dado Dolabella! Ninguém... repito... NINGUÉM usa o corte de cabelo do Danzig no Misfits e sai impunemente.

Quarto, acho que o banheiro daqui de casa tem cara de zoológico, abrigo de animais ou coisa parecida. Que sempre houve lagartixas por ali, não se pode negar. Mas tô desconfiada... Primeiro foi aquele louva-deus que estacionou na parede e ficou lá por dias. Depois, a perereca infeliz que resolveu passar um tempo bem na janela do banheiro e, horas depois, ao lado do louva-deus. O papo devia estar interessante, porque os dois ficaram lado a lado por hooooooooras, vê se pode. Como se não bastasse, aquela borboletona preta enoooorme voando pra lá e pra cá (ainda bem que a Van não estava aqui aquele dia) e então, vieram os besouros. Vários deles. Aliás, eu não sei você (amigo imaginário), mas eu tenho quase certeza que os besouros pertencem a alguma seita oculta que prega o suicídio coletivo de seus membros quando chega o verão. O pastor-besouro deve convocar todos os besouros-fiéis para se reunirem achando que a luz dos postes deve ser alguma coisa divina ou extra-terrestre que vem buscar por eles. Aí eles ficam lá debaixo do poste esperando o besouro-messias e morrendo debaixo dos pneus dos carros insensíveis. Eu hein.

Nossa... que post mais aleatório.

Um comentário:

Emerson disse...

olha esse post aqui e os comentários, da van sobre orkut e o seu...

http://emmer.flogbrasil.terra.com.br/foto14557091.html