Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

A Amanda foi assim...

- Amanda, vamos aproveitar a produção e tirar fotos?
- Vamos!
- Tá, olha pra cam com cara de menina decente e comportada que está indo celebrar o Natal com todo o juízo possível!
- Tá! (....) Pffffffffffffffffffffffkkkkkkkkkkkkk



- Pára de rir! Acho que não ficou boa, vamos tirar outra foto! Anda! Dá risada!
*Amanda força sorriso*
*Lu força sorriso*

- Adorei esse troço de tirar fotos, vamos mais uma?
- Vamos de headbangers, agora!


*Amanda rachando o bico*
- Agora vamos tirar uma pro Orkut fingindo que estamos olhando para uma coisa importante!
*Lu aponta*
-Olha láááá.......
- Tamo siachano!
- É porque somos lindas!
- Praticamente umas Angelinas Jolies
*as duas se olham*
-Vamos uma com cara de Angelina Jolieeeeeeeee!!!!!


Fiquei com vontade de, de vez em quando, falar de pessoas importantes na minha vida. Pra não acharem que eu dô mais importância pra um do que pra outro, já vou dizendo que seguirei os parâmetros de "ordem de acontecimento" na minha vida.
Mãe, pai e irmão estão fora de cogitação. Não que eu não tenha nada pra falar sobre eles. É que eu tenho tanto, tanto... que quando paro pra pensar no que escrever, são coisas tão infinitas, que não caberiam aqui, e ainda não inventaram palavras pra descrever o tamanho do meu amor. Por enquanto, fiquemos com o "do tamanho do Universo". Clichezão que não chega nem aos pés da enormidade do que eu sinto...
Então, a Amanda.
Não está muito claro como a Amanda entrou na minha vida, mas eu tenho alguns flashes. Tipo... eu a conheci enquanto ela estudava na W. Ela foi á vários eventos que a gente fez do tipo piqueniques, churrasco-americano... E eu lembro que a Amanda era legal, era legal, era sensacional. Se a gente precisava de alguém pra animar, que chamasse a Amanda. Ela ajudava na bagunça.
Quando viemos morar aqui no bairro, quem passava mais tempo com a Amanda era o Fer. Nem lembro porque ou como a gente ficou mais próximas. Só sei que ficamos. No dia em que fiz a minha segunda inscrição do vestiba pra voltar pra História, era ela que tava do meu lado quase á meia-noite me incentivando a voltar. A gente ia e voltava pra facul sempre que dava, até ela largar a gente aqui, essa desnaturada, e ir pra Maringá correr atrás da vida e dos sonhos dela.
Tudo nessa vida é meio conectado, né... Pelo menos eu acho. A escolha que a gente agora determina como vamos estar daqui a algum tempo no futuro. Não sei porque eu escolhi a Amanda como amiga, ou porque ela me escolheu. Mas se hoje eu tô vivendo esse momento da minha vida com o Emmer, Van, Taís e Renan, com certeza é por que eu escolhi a Amanda/ela me escolheu. A culpa é toda ela e eu agradeço eternamente kkkkk. Em outros posts, eu espero falar mais sobre a nossa conexão...
Gosto da Amanda porque ela ficava comigo no chat de inglês do Terra até altas horas da matina. Parceirizava o flog no Powercam, cafés da tarde intermináveis, risadas insanas. Gosto da Amandiva porque ela é extremamente engraçada, porque ela fala o que precisa ser falado, porque ela é corajosa, guerreira, foi buscar o sonho dela, não é preconceituosa (exceto com loiras AAAAAAAAAAAAHAHAHAHHAHHAHAH). Gosto quando a Diva vem e a gente passa hooooooras fofocando, comendo pipoca, rachando de rir, tomando téris, rachando de rir, conversando sobre a vida, o Universo e tudo mais... e rachando de rir. Gosto de sentir saudade dela e gosto de matar a saudade. Espero que ela venha pro Carnaval.
************************************************************
Rapidinhas (Uiê):
* Meus dicionários de Direito Societário, Especialidades Médicas e Odontologia chegaram. Tá, e daí? Daí que eu tenho orgamos múltiplos quando meus livrinhos chegam cheirando a papel novinho, pedindo pra eu deixar a minha marca neles...
* Não tinha me tocado, mas pensando bem... todas aquelas traduções que eu fiz ano passado acabaram pagando os dicionários de Medicina Veterinária, Ciências Farmacêuticas e Química que eu comprei antes das traduções. E os que chegaram hoje. Ou seja: vale a pena investir, Luciana. Fikadika.
* Cheguei na seguinte conclusão: puta que pariu, como eu sou descendente de italiana. Nenhum orgulho nisso. Mas, puta que pariu... eu passsei na fila das Rossato umas cinco mil vezes antes de nascer. A) Toda Rossato tem quilos de peito. B) Toda Rossato tem as panturrilhas grossas. C) Eu falo com as mãos. D) Toda Rossato tem um nariz ri-dí-cu-lo. E) Toda Rossato é professora - menos as que casaram bem. Coffff.
* O Fer tá em Paratininga no MT. Mas tem wireless no hotel onde ele está, weeeeee. Tomara que o Carnaval lá pra ele seja tranquilo e que o pessoal goste da banda.
* Afe, Carnaval... Se foder... ¬¬
* Aliás, não se fode não, Carnaval... Chega logo... *fazendo as contas* dois dias de folga é lindo, é maravilhos, é coisinha linda de Deus...

3 comentários:

Emerson disse...

Jesuiz, como vc escreve!
caramba, eu sou ruim pra caralho, putz eu sei, será q tem um nível de tolerância pra tédio sulfúrico q permita ir pro céu? tipo 15g/l?

Emerson disse...

Amanda rocks
so do u

Van disse...

Momento que nunca serao instantes