Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Ecologicamente corretos...

Quero deixar bem claro (sempre quero, né... cês perceberam) que eu não sou nenhuma ecologista fanática. Acontece que fui uma aluna boazinha durante os anos de escola, Biologia era uma das minhas matérias favoritas - depois de História, Geografia, Português, Inglês, Educação Física e Artes - e bem se vê o tipo de aluna que eu era, pra gostar de tudo isso ¬¬.

Enfim... qualquer um que tenha estudado Biologia minimamente sabe a importância de um meio ambiente equilibrado, certo? Isto dito, cada um com seus radicalismos, não vou ficar aqui defendendo ou criticando esse ou aquele (e olha que eu gosto de criticar, hein *_*).

Esse post existe já faz um bom tempo na minha cabeça, é claro. Li no jornal da minha cidade, cujos nomes - da cidade e do jornal - evitarei citar nunca se sabe como um anônimo vai entender o que queremos dizer, néam, que existe uma nova tendência na arquitetura hoje: a arquitetura ecologicamente consciente. Aí tinha lá uma foto da casa de um morador. Era uma piscina com um jardim ao redor. De acordo com o jornal, o jardim permitia que o calor na casa fosse diminuído, e isso economizava energia porque dispensava o uso do ar condicionado.

Bravo! Toda iniciativa de economia é bem aceita, né! Fiquei com vontade de escrever uma carta-resposta para o jornal dizendo que a economia está nas pequenas coisas também e que senti falta de dicas mais acessíveis para a população que não tem uma casa com piscina. ironia detected

A gente bem que tenta ser ecologicamente correto, mas é difícil. Tenta reciclar, mas não tem coleta de lixo específica pra esse tipo de prática aqui na minha cidade. se eu pudesse falar o nome dela, talvez eu estivesse fazendo um grande favor pra mim e pra minha cidade, mas é melhor não mencionar. Tenta economizar, mas pra economizar é preciso trocar certos acessórios dentro de casa. E vocês repararam que tudo que é ecologicamente correto é mais caro? Vamos lá:

* Durante a reforma de um dos banheiros daqui de casa, trocamos o chuveiro tradicional por um chuveiro elétrico. Resultado: o fluxo de água é menor, economiza água. A regulagem da temperatura é mais específica: economiza energia. Mas um chuveiro desses custa de R$ 85,00 pra cima.

* Também trocamos a torneira antiga da pia por uma torneira de 1/4 (um quarto). Isto significa que ela só gira 90º, ou um quarto de volta. O fluxo de água é menor, economiza água. Uma torneira dessas é sempre mais cara do que uma tradicional, não lembro os preços pra comparar. Mas é.

* Íamos trocar o botão de descarga do banheiro. Existe um especial com dois botões: um com fluxo menor e um com fluxo maior de água o primeiro pra xixi e o outro pra cocô, ihihihi. Desistimos de trocar porque o encanador disse que o sistema não funcionava bem. Não adiantava nada economizar com água no xixi e gastar com água no cocô, kkkkkkkk. É óbvio que descarga com dois botões é mais cara que a tradicional. E nem economiza, no final das contas!

* Trocamos as lâmpadas de fora de casa. Ao invés das amarelas, agora temos as fosforescentes (fluorescentes?). Isso significa uma economia de 30% na conta de luz. Mas elas custam bem mais caro do que as luzes amarelas. Só que analisando o custoXbenefício da coisa, achamos melhor trocar as lâmpadas mesmo assim, já que temos que deixar as luzes da frente e de trás da casa acesas durante a noite toda...

Sem contar que vários costumes antigos daqui de casa são ecologicamente corretos. Não vou ser hipócrita de não admitir que ser ecologicamente correto tem suas vantagens econômicas. Economizamos água, eletricidade, GRANA:

* Já ouviram a técnica de "fazer xixi no banho para economizar água da descarga"? Aplicamos esta técnica há anos aqui em casa... somos uma família de vanguarda. XD

* Quem tem piscina em casa sabe que é a conta de água sofre toda vez que a gente tem que encher de água. Tem um nível correto para que a água da piscina não dê dores de cabeça pra quem cuida dela, então tem que manter aquele nível. O que fizemos? Minha mãe pediu pra virem instalar uma calha no telhado da garagem/edícula. Quando chove, encaixamos um cano de PVC na calha do telhado e a água é toda direcionada pra piscina. Minha mãe rocks. No more gastos com água para piscina. Aproveitamento da água da chuva. Agora, ela quer fazer um tipo de depósito de água para lavar roupa, etc...

* Falando em lavar roupa, aqui em casa não se lava calçada com água da mangueira/torneira. Eu sei que judia um pouco das tatas trazer e levar os baldes de água, mas reutilizamos a água da lavagem das roupas pra lavar as calçadas. Tem tata que não gosta. Tem tata que já elogiou a minha mãe. Vai da consciência de cada um.

* No banheiro de fora, reutilizamos todos os itens do banheiro social: espelho, porta papel higiênico, porta sabonete, porta shampoos e chuveiro antigos. Nada foi jogado fora, então nada novo foi comprado.

* Há tempos minha mãe fazia a gente juntar o plástico do saco de lixo orgânico e por no saco de lixo pra reciclar. Como era muito chato pegar aquele plástico todo nojento, a gente começou a colocar nos lugares certinhos. Agora todo mundo aqui em casa separa o lixo na maior das boas intenções mentira, a verdade é que ninguém quer enfiar a mão no meio do lixo - e a minha mãe faz a gente fazer isso MESMO, mas não tem coleta seletiva na cidade, apenas os "agentes de reciclagem" nome que a prefeitura deu pros catadores de papel. Tudo bem, a gente entrega os plásticos, latinhas e papéis pra eles na boa. Fico feliz porque a Van Tulipa disse que começou a separar o lixo na casa dela porque viu a gente fazendo aqui em casa, yay!

* Pra terminar, acho que é uma coisa que a maioria das pessoas fazem em casa: assistimos televisão de luz apagada. Não precisa de luz acesa pra ver a imagem da tv, néam?

Enfim... era isso. Já fiz minha declaração ecologicamente correta.

É uma pena que ser ecologicamente correto não está acessível a todas as camadas da população. É uma pena que a gente tenha que se decidir entre colaborar com o futuro da natureza e colaborar com a vaquinha pra pagar o supermercado no final do mês. Aqui em casa, ninguém vai morrer por causa de uma lâmpada fosforescente. Mas tem vezes que dez, vinte reais fazem falta pra uma família inteira, realidade da maioria das famílias brasileiras. Ainda assim, isto não é desculpa para não reciclar...

Então é isso...

_________________________
Leia também:
* English 4 Brazilians
* Biblioteca da Lu
* Luluzices

3 comentários:

Bonitas e bacanas disse...

Nossa, quanta coisa você faz!

É muita coisa mesmo.

A única aí que vc citou que faço é o negócio das lâmpadas. Que é bem simples e não muito caro.

O que eu mais faço pelo meio-ambiente (mas nem foi pelo meio-ambiente que comecei) é não comer carne (tendo menos animais para abate, deixa-se os grãos para as pessoas famintas e não para os animais e os pastos para a natureza e não para os animais).

Mas, na verdade, o que eu queria muito fazer pelo meio-ambiente é ter uma bomba nuclear gigante, de alto poder de destruição, e acabar com o mundo inteiro de uma vez. Aí, pronto, problema resolvido. Nada mais de vida humana cretina e destruidora, nada mais desse mundo que cada dia mais é um inferno.

Credo, que raivosa...rs

Bjs

Van disse...

A Lu me inspirou ecologicamente (também).
Gostay das dicas.
Amo-te.

Daniel disse...

Ae, Lu, maneiríssimo esse post seu.
Se todas as pessoas agissem assim, o nosso mundo ia ser bem menos poluido. Aqui em casa a gente faz algumas coisas também pra cooperar, nesse ponto, mas não chega perto de todas as coisas que você faz aí.

Mas suas dicas foram bem importantes, aqui em casa vou ver o que se poder fazer pra contribuir ainda mais pra evitar a poluição e preservar o meio ambiente.
;)