Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Coisas que só os portais de notícia proporcionam para você...

Fonte: G1
Meldels... achei que o Saddan tivesse ressucitado!
*meda*


Fonte: G1
E os acidentes que tiveram dois? Três? Quatro? E nenhum? Que preconceito!


Vesna, que recebeu posteriormente um prêmio da organização Guinness World Records pela "mais alta queda do espaço sem paraquedas", despencou de mais de 10 mil metros de altitude junto com uma parte da fuselagem do avião, para cair nos montes nevados da hoje República Checa.


Sim, gente... a moça recebeu o prêmio de recorde por um acontecimento desses. Lógico que eu acho injusto, né. E as outras pessoas? Também não estavam de paraquedas, poxa! Só porque elas não sobreviveram? ¬¬


Segundo o especial, embora muitos acreditem que suas chances de sobreviver a um impacto aéreo são praticamente nulas, a realidade conta uma história mais otimista. Mais de 90% dos acidentes aéreos têm sobreviventes hoje em dia, graças aos avanços tecnológicos e no conhecimento desses episódios. Apenas nos Estados Unidos, afirmou a série, entre 1983 e 2000 foram registrados 568 acidentes. Das 53.487 pessoas a bordo, 51.207 sobreviveram.


Opa... os números não mentem, ném. Mas nem fiquem esperançosos com esses sobreviventes. Dos acidentes com apenas um sobrevivente, todos foram crianças e/ou adolescentes, então a nossa cota, queridos leitores, já perdeu o prazo de validade faz tempo. ¬¬ Entretanto, aqui vai uma ótima dica para essas emergências:

"O mais importante é abaixar o torso superior o mais que puder, limitando o efeito das forças de impacto", disse Tom Barth. "A posição de emergência é a que oferece melhor chance de sobrevivência em um acidente aéreo, porque evita que o passageiro seja lançado de um lado para o outro além de facilitar a identificação da vítima, néam... já que ela vai esta digamos... mais inteirinha."


PS: desnecessário dizer que todos os comentários são irônicos, né? Que bom que alguém sobrevive, né? Vai que alguém se sente ofendido, né? Melhor dar satisfações do que eu escrevo, né? Vai que alguém não entende, né?

2 comentários:

Van tulipa disse...

Foi por medo de avião...

Daniel disse...

Po, os acidentes automotivos matam mais do que os aviões e todo mundo já está tão "conformado" com isso que nem notam mais quando algo acontece. Fico bolado quando criticam aviões e helicópteros e tal por serem supostamente inseguros. E o pessoal fala tanta besteira na tv que é vergonhoso, chamam uns zés manés que não sabem nada de nada pra criar teorias mirabolantes. E tudo vai pra cabeça das pessoas que assistem as reportagens e não param pra pensar se o que estão vendo é realmente verdade.
Foi mal o desabafo aí, kkkkkkk, Sei que não é esse seu caso, Lu.