Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Sobre saudade II

Há exatamente dois anos, lá por essas horas, a gente ficava sabendo que te perdia, pai.

Ontem lá no colégio os alunos tinham que escrever uma carta para os pais, que seria entregue no dia da reunião de pais. Fiquei P da vida por ver aqueles adolescentes me olhando sem saber oque dizer pros próprios pais.

Fiquei tão P, pai, que não me aguentei e disse que, se eles não sabiam o que dizer, eu ia ajudar. Quis saber se os pais de todo mundo ali estavam vivos e disse que agora eles não sabiam o que falar, mas que a hora que eles perdessem um pai e uma mãe eles saberiam... e daí não teriam mais como falar.

Também disse que se eu tivesse que escrever uma carta pros meus pais, eu diria que sentia muito por ter trocado os minutos de almoço com você e a mãe pelo MSN. Diria que, daquela época não restou nada, e só você e a mãe estiveram do meu lado pra sempre, e era com vocês que eu deveria ter passado aqueles minutos.

Ah, se eles soubessem a falta que um pai faz na vida da gente, a saudade que ele deixa quando vai embora... Mas ó, você não foi embora pra sempre, porque todos os dias lembramos de você e temos saudade, contamos quando sonhamos com você, é sempre bom sonhar com você.

Enfim... tenho saudade e te amo desde o inicio até o fim e pra sempre.

5 comentários:

Van tulipa disse...

Para sempre.

Bonitas e bacanas disse...

Lu, sinto muito pelo seu pai. MInha mãe tbém já morreu e sei como é.
Linda homenagem.

Bjs

Shogun disse...

É foda, eu não sei o que é não ter um dos pais. Um dia irei saber, assim como seus alunos também irão.

Sei apenas o que é ter um pai ausente mesmo ele estando vivo.

Enfim não tenho nada de útil para falar, melhoras queridona.

Emerson disse...

Força Lu

Cris Pironi disse...

Meu pai tb faleceu há 2 anos atrás!!!

Especificamente em 28 de junho de 2007.

Meus pais perderam meu irmão qdo ele tinha 16 anos e eu achava q se tinham sobrevivido a isso, perder pais, q era a ordem natural das coisas, não seria algo q daria vontade de morrer.

Mas dá. Uma vontade doida. Ou melhor, deu, pq hj parece mentira q ele foi, mas lembramos dele e até tiramos um sarrão das coisas q o figura fazia e falava!

Naquele ano passei o ano novo pela primeira vez sem ser com meus pais, foi com a família do meu ex noivo, e eu chorei até, fiquei infeliz, queria sair correndo pra casa. Foi o último ano novo dele aqui e não passei com ele.

Mas, no fim das contas, acho q eles sabem bem o q sentimos por eles, assim como nós tb saberíamos o q eles sentem por nós, se fôssemos hj.

É assim.

E ele tá td dia aqui! Disso não tenho dúvidas! Bem vivo! Inesquecível nas lições e nos atos de grandeza q só soubemos depois de sua ida!

Até um dia, qdo estaremos com nossos papaizes!

Bjs, Lu!