Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Os meninos populares da escola.

Toda menina gosta dos meninos populares da escola. Aqueles caras que fazem caras e bocas, tem uma coreografia só deles na hora de passar a mão no cabelo, tem aquele jeito de parar que diz "me olhem, me admirem, babem por mim".

Os populares da escola sempre estão rodeados de meninas bonitas (e ás vezes, bobas). Sempre ganham a atenção de professores, sempre acham que vão conseguir (e ás vezes, conseguem) se safar de situações complicadas. Não precisam estudar pois toda e qualquer menina - inclusive as CDFs - estão dispostas a ganhar um pouco da atenção deles, nem que pra isso seja necessário passar uma colinha na hora da prova, emprestar o trabalho pra que eles compiem...

Você percebe exatamente quem está querendo chamar a atenção do ou da "pop" só pelo tom da risada forçada, só pela olhada rápida da pessoa em direção ao ou à "pop" depois de (achar que conseguiu) falar uma frase de efeito, oh!

Alguns "pops" não precisam de muita coisa para serem "pops". Alguns são pops porque são legais de verdade. Outros, são pops porque são bonitos ou exibem músculos estourando na manga da camiseta. Estes, por não serem mais do que "rostinhos bonitos", desenvolvem algumas táticas tão óbvias, que a gente ás vezes até sente vergonha alheia quando vê a tática sendo posta em prática.

Exemplo mais clássico: chamar o "nerd" ou "não-pop" pelo apelido. Que menina não se derrete ao ouvir seu nome abreviado pela voz do "pop" da sala? Que menina teria coragem de não emprestar um trabalho pro "pop" copiar? Que menina, depois de ouvir seu nome abreviado de forma carinhosa e ver aquele olhinho de cachorrinho pidão, vai negar cola na hora da prova?

E você ali, vendo tudo, sacando tudo, morrendo de vontade de sacudir a coitada e dizer "Minha filha, cadê a pessoa inteligente e racional dentro de você? Prestenção! Ele não dá a mínima pra sua existência! Você só existe na hora da cola e de emprestar o trabalho!". 
Se o ou a "pop" o são (ou acham que o são) apenas por atributos físicos, então eles só se relacionam com seus pares, os outros "pops". Se o ou a "pop" o são não apenas por atributos físicos, mas também porque são legais de verdade, você logo percebe que o ou a "pop" se relaciona com praticamente todo mundo.

É assim, sempre foi e, infelizmente, sempre vai ser.

Aconteceu comigo... imagina a felicidade na hora de passar cola pra Fulano, pra Ciclano, pra Beltrano! Era a única hora que eles falavam comigo. Ah sim, e na hora de emprestar o trabalho pra copiarem também. Eu uso muitas dessas táticas pra conquistar a simpatia de algumas pessoas.

Fato é que o ou a "pop" que o são por "sorte" - ou seja, que tiveram a fortuna de nascerem com narizes perfeitinhos, ossos do rosto combinando... os bonitos! - costumam ser "pops" por outros motivos depois que crescem, ou ainda na escola. Sempre tem os professores que sacam qual é a desse tipo de "pop" e simplesmente ri da cara desses patetas. Na faculdade e no trabalho, os "bonitinhos e populares" são "pops" porque são ou os mais burros, ou os mais bobos.

Dos alunos "pops" com quem eu estudei...
* vários foram mães e pais ainda adolescentes, o que complicou a formação universitária e, consequentemente, a carreira
* vários se formaram em universidades particulares - o que não tira o mérito da faculdade ou da formação - mas há uma espécie de estereótipo de alunos de universidades particulares por aqui... e não é o melhor dos estereótipos.
* vários estão gordos e feios, ou platinadas e plastificadas... onde é que foi parar aquela beleza estupidificantemente perfeita do tempo do colégio?
* sinceramente, eu não entraria em um consultório dentário ou médico de nenhum desses caras e "dessazinhas" aí. *MEDO MORTAL*

Tenho tanto mais pra escrever, mas o trabalho me chama. Lá vou eu, observar os "pops", os "nerds", os "maria-vai-com-as-outras", os "esforçados", os "feios e deslocados". Falar da vida dos outros é tão legal, né? [ironia mode on]

3 comentários:

Bruna Belatriz Brasil disse...

Ah Lu, eu nunca caí nas histórias dos pop's. Lembro que tinha uma menina com que estudei desde o primário e ela sempre se achava... E o primo dela também. Ele até que era bonitinho na época e eu tinha uma quedinha por ele. Mas ele era um pop diferente, ele era inteligente então não pedia cola. Ele era mais gente fina que ela. Ela era um tipinho que parecia ser simpática com todo mundo, até
alguém tirar ela do sério e ela ser a garota mais estúpida da face da terra. O tempo passou, ela continuou a ser pop e eu era a nerd patinho feio que ela tinha a audácia de chamar de feia, aquela encardida. E ainda queria se passar por mais inteligente da sala. Um dia soltou na sala "mulher depois dos 16 anos só é virgem se for feia demais" deu vontade de dizer "experiência própria????". Mas enfim, eu deixei de ser tão patinho feio, cada uma foi pra faculdades diferentes, eu com bolsa em facul particular com curso de farmácia e ela em pública com um curso de letras. Não quero desmerecer curso nenhum, mas pra quem se achava tanto, fazer letras eu achei bem estranho. Ela que era pra ter se formado o ano passado, só concluiu o tcc esse ano, tá casado com um entregador de compras de supermercado e continua com aquela cara de encardida com as pernas não depiladas desde o tempo do colégio. O primo dela virou mecânico. E eu??? Eu tenho o meu moranguinho super lindo e poderoso que trabalha no MPF e tá na terceira faculdade, estudando muito pra virar juiz. E do que adiantou toda aquela popularidade dela... Em nada kkkk Adoro esses golpes do destino.
Beijoss

LeandroB.Viana disse...

o pior eh qndo a menina bonitinha faz isso com um cara inteligente, dpois das liçoes,trabalhos, provas, ela nem fala com o sujeito mais.... Uma frase:
"Em tempos de prova todos me conhecem e falam comigo(homens e mulheres), so mto bem conhecido e amigos de todos(ateh d qem naum falava)...mas qndo acaba as provas nem falam mais comigo" foda naum? Isso acontece comigo =D
mas num cai na deles...exceto com das mulheres =p
Bem ai eu penso...idai eu ainda pretendo ser rico e ter familia...

Daniel disse...

Acho que essas coisas são só o início de como são depois da escola, como no trabalho, etc.

Todo mundo sempre visa seus próprios interesses acima das outras coisas, às vezes acima de coisas opiniões e sentimentos de outras pessoas.

O legal é saber identificar quem é assim e quem não é. Acho que isso ajuda muito a questão.