Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Diário de Férias, Parte III - O final de ano.

Final de ano, pra mim, é mais ou menos que nem véspera de Natal: deprimente. Ah, eu tento, sabe... tento achar que vai ser maravilhoso e feliz, mas o dia inteiro é muito chato. As pessoas todas se reunindo, festando desde tarde, preparando as coisas. E eu? Postando no blog.

Já faz tanto tempo que a gente não faz festa na virada de ano, que eu até já esqueci como é que é. Nunca escolho cor de roupa, não tenho nenhuma superstição, não vou viajar. O que eu queria, na verdade, é estar longe, bem longe daqui. Não longe das pessoas, mas do lugar, do ambiente, do ar dessa cidade, desse bairro... dessa casa!

Segunda-feira fomos tomar tererê na praça. Eram nove horas, nove e meia da noite. Eu, Emmer, Van e Taís. A gente aproveitou e jantou cachorro-quente. Depois, a Van e a Taís foram embora e eu e o Emmer continuamos lá sentados de frente pra Prefeitura, conversando, conversando... chacolare, chacolare, chacolare, como diria a nona Rossato. Nem sei se é assim que se escreve. Olha que engraçado, né... quando adolescentes a gente nega tudo o que é da família, pra anos depois achar legal continuar com as manias da nona, da "mái", do "pái"... Enfim, ficamos lá até bem tardão. Eu sou meio sem noção pra horas, mas acho que acabamos voltando pra casa lá pela meia-noite e meia... ainda passamos na sorveteria pra pegar um milk shake cada um. E aí, chacholare, chacolare, chacolare atééé aqui em casa, porque o Emmer é um cavalheiro e veio comigo até em casa, pra depois voltar todo o caminho sozinho kkkkkk.

Ontem amanheceu chovendo. Que delícia e que perfeição morar numa cidade que não sofre com chuvas. Passei o dia no quarto fazendo NADA com COISA NENHUMA. Comecei a ler Mentes Perigosas, da Ana Beatriz Alguma Coisa Que Eu Não Lembro No Momento e, assim como coloquei no histórico de leitura do Skoob, eu me senti acuada no cantinho do meu quarto. Que mundo filho da puta.

Sonhei umas coisas malucas com a Tallita e a Tamara, e sonhei com colegas de infância da escolinha. Sonhei que o Emmer me disse que ele estava em um bolão com o pessoal da empresa para apostar na Mega Sena e que eles contrataram um casal (?!) especializado em fazer jogos de Mega Sena. Hein?

Hoje, acordei de muito, mas muito mau humor e odiando essa vida e a maioria dos seres que habitam esse planeta. Desculpe se você estava incluso nessa lista, mas é a pura verdade. Meu humor matinal é diretamente proporcional á maneira agressiva/violenta/assustada/mau-humorada como sou acordada. Me acorde com abraços e terá abraços. Me acorde com beijinhos e terá beijinhos. Me acorde com risadas e terá risadas. Me acorde com uma batalha... e terá uma guerra!

E, no momento, eu tô aqui ainda muito mau humorada (má ou mau humorada?), ouvindo Charlie Brown Jr. Só não reclamo com o meu irmão porque é o Charlie Brown Jr. old school. E eu gosto do Charlie Brown Jr. old school, compreende?

Pelo menos hoje eu tive uma vitória. Convenci meu irmão a, definitivamente, nunca mais nessa vida ousar em pensar em usar a minha toalha de banho. Como? Segue-se o diálogo:

Eu: Eu já disse um zilhão de vezes pra você por favor não usar a minha toalha! Nunca tenho toalha pra usar porque você usa as minhas, sendo que você tem as suas!
Irmão: É que eu estava com pressa!
Eu: E você não tem nojo não?
Irmão com cara de quem não tá entendendo: Eu não, por quê?
Eu: Você por um acaso sabe de que lado da toalha eu seco a bunda?
Irmão: ...
Eu: Você por um acaso sabe se eu estou naqueles di...
Irmão: Tá, nunca mais eu uso, Lu, nunca mais eu faço isso, juro!

Aqui em casa é assim. Não tem como ficar medindo palavras em determinadas situações. Deveria ser o certo, não é mesmo? Não ficar medindo as palavras, mas as pessoas nunca estão satisfeitas. Se você mede as palavras, está sendo falso. Se você não as mede, está sendo rude.

Agora, é a hora que desejo que o próximo ano traga coisas boas pra todo mundo que eu gosto.

Agora, é a hora que eu posto isso tudo e vou jogar Sim City 3000.

=]

2 comentários:

Emerson disse...

Passe na praça Maria Luciana!
pusquê eu tô indo pra lá
com chuva heeeee

Daniel disse...

Doideira hein Lu.
Virada é assim mesmo. Eu mandei uns post bem na virada também, mas sem falar sobre isso, kkkk, aliás, foi uns 20 minutos depois eu acho, mas o horário do blogger é loucão, botou em 2009 ainda.

Enfim, ler com tempo chuvoso, relax no quarto é bom demais, né Lu, rsrs, problema é que dependendo do que se estiver lendo não tem como não dormir depois, kkkkk.

Até mais, Lu, beijo