Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Eu assisti...

Meu trabalho é um parto
(Labor Pains)

Com a Lindsay Lohan linda e maravilhosa. Ela pode dar os chiliques que quiser e ser nojenta, mas eu acho ela linda. Tá... homens, fujam como o diabo foge da cruz deste filme, feito para nós mulheres que amamos comédias românticas onde a mulher sempre está numa encruzilhada, tem um cara bonitinho na parada, ela tem que resolver o problema, mas não quer perder o respeito do cara. Ponto final. Típica comédia romântica, dá pra dar umas risadinhas até. A história, com um pouco de spoilers, é que a Lindsay mora com a irmã menor e tem que sustentá-la porque perderam os pais. Ela trabalha numa editora e vive chegando atrasada e fazendo/falando coisas erradas. Quando é demitida, ela inventa que está grávida para continuar no emprego. A partir daí, a vida dela muda pra melhor, ela consegue uma chance de mostrar que é capaz como editora de livros... o primeiro livro é sobre gravidez! E ela e seu (novo) chefe começam a se entender. Massssss.... ela passa a agir como grávida de verdade e não quer de jeito nenhum contar a verdade aos colegas, mesmo com a irmã e a melhor amiga insistindo. No fim, dá tudo certo, lógico. O cara de quem ela passa a gostar no filme é um gatinho, mas nenhum "arrasa quarteirão" - o que, na minha opinião, deixa o filme mais fofo ainda. Nada a ver caras bombadões em comédias românticas. O que a gente quer ver é uma história de amor possível, né. Aquelas histórias de amor que podem acontecer, por exemplo, com o cara onde você trabalha, com o cara que mora perto da sua casa, com o cara que entra no elevador todo dia com você. No meu caso, sou professora e os únicos homens que vejo são moleques bombados ou entediados e/ou universitários bombados ou cheios de "oh como eu sou coitadinho e tenho que estudar tanto nessa vida". Também não ando de elevador. E meu vizinho é um doido varrido maluco que chega em casa querendo quebrar portas e janelas. Broxante, né? 


Juízo Final
(Doomsday)
O que eu vou falar desse filme? Nenhum ator conhecido, pra começo de história. Começa com um vírus matando dolorosamente a população da Escócia, que é "interditada" e entra em quarentena - ninguém entra, ninguém sai do território. Uma menina consegue ser levada para fora da área infectada e sobrevive, mesmo tendo sido atingida por um tiro no olho (?!). Ela cresce e se torna uma das melhores soldados que a Inglaterra tem. Anos depois, o governo britânico descobre um foco do vírus em Londres. Acontece que o governo possui dados que comprovam a existência de sobreviventes ao vírus na área sitiada na Escócia, e decide ir atrás desses sobreviventes. A menina que sobreviveu e agora é uma das melhore militares é escalada para essa empreitada, junto com outros soldados.

Até aí, ok... beleza... um filme sobre vírus e apocalipse normal, sem muitos méritos. Mas.... a partir daí um filme vira uma mistura Resident Evil com Mad Max e Rei Arthur. Juro! Eles descobrem sobreviventes na cidade, que vivem como canibais e andam com aquelas máquinas a lá Mad Max. O líder deles é uma espécie de Supla surtado, eeeeeeu hein. Daí ela e os sobreviventes fogem para a... floresta (?!) e encontram uma comunidade vivendo como nos tempos feudas (?!), morando em castelos, andando em cavalos e usando roupas medievais. Agora prestenção: o líder dos "Mad Max" e o líder dos "Rei Arthurs" são pai e filho. É. E a filha do cara que lidera os cavaleiros é irmã, lógico, do cara que lidera os madmaxes. Hein? Uma zona. O fato é que essa menina é levada para fora da zona sitiada como esperança da cura. E a menina que virou soldado prefere ficar na zona sitiada, volta para os Mad Maxes com a cabeça do ex-líder deles é, pelo que entendi, vira a líder e mora na antiga casa.

Não entendeu nada? Enfim, uma zona... Ô filminho desnecessário.

Um comentário:

Daniel disse...

Caramba, esse Doomsday parece ser altamente psicodélico kkkkkkkkkk.

Não vi nenhum desses ainda, mas esse último quero ver, fiquei curioso, kkkkkkk.

Aí, Lu, depois me passa seu perfil no Skoob pra eu te adicionar, não tenho amigo nenhum lá ainda, estou só, kkkkkkkkkkk.

té mais ;)