Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

sábado, 9 de janeiro de 2010

Tererê: mania de verão palotinense. Ou "Tererê para leigos".

Tererê, ou téris para os mais chegados.

Tereré, para os matogrossenses e paraguaios metidos a "autores da obra".

Aqui na minha cidade, é mania de verão. Aliás, é mania de ano inteiro, mas como leva gelo - muito gelo - é uma das melhores coisas pra se refrescar no verão, numa roda com os amigos e amigas, jogando conversa fora. Vou mostrar o processo.

Você vai precisar de:


* Uma jarra não muito cheia d'água. Por que não muito cheia? Porque você vai acrescentar gelo depois, dãp!

* Uma forma (ou mais, isso vai depender do seu fog.. digo, do seu calor) de gelo

* Um pacotinho de suco de limão. Eu disse LIMÃO! Não vai me inventar outro sabor e acabar com a graça do Tererê! Se você tem grana pra gastar, compre um Tang Limão. Se for um palotinense, que compra cinco mil saquinhos de suco de limão pra fazar tererê, o Camp é uma opção boa e barata. Tá... é mais barata do que boa... enfim... (PAUSA PARA EXPLICAÇÕES: algumas pessoas fazem com suco de limão natural, fica uma diliça, muito mais gostoso. Mas vê lá se eu vou subir no muro e roubar limão do vizinho! Não tem tu, vai tu mesmo!)

* Uma guampa. Vamos esclarecer: guampa é chifre? É. Mas também é o ideal pra você tomar tererê. Na falta de uma guampa, vai um copo mesmo. Nada de cuia de chimarrão, olha a desmoralização!

* Uma bomba. Pra chupar. O suco! Da guampa! Ai, caraio, deixa eu parar de tentar explicar.

* Erva. De Tererê! Afe! Tem que explicar tudo! Seguinte: tem a erva "normal", mate normal. E tem as ervas com sabor. No máximo, é aceitável as de sabor Limão ou Menta. Pêssego e Abacaxi NUNCA! NUNCAAAAA!!!!

Veja bem... erva de tererê e erva de chimarrão NÃO SÃO A MESMA COISA. A não ser que você queria entupir sua bomba (ui) e não conseguir chupar suco nenhum (ui²), não use erva de chimarrão pra fazer tererê. A diferença é que a erva de chimarrão (primeira na foto) é mais fina e mais escura que a erva de tererê (segunda na foto). Clique para ampliar.



Okay, você aprendeu a diferença e se convenceu a não usar erva de chimarrão como ingrediente. Muita gente não toma essa decisão inteligente e por isso que o tererê fica uma porcaria.

Agora que você tem tudo certinho, podemos dar início ao processo de produção do Tererê:

a) Encha a guampa (no meu caso, o copo de prástico enfeitadjénho) com erva de tererê até mais ou menos a metade do copo. Não mais do que isso, filho, se não, a erva vai inchar quando você despejar o suco, de modos que você não vai ter espaço pra por suco nenhum. Não entendeu nada? Experimenta fazer então.

b) Faça o suco de limão de pacotinho. Eu não preciso ensinar a fazer isso, néam? Acrescente o gelo.



Agora, passe o suco pra uma térmica. Você não vai querer tomar tererê quente, né? Parece xixi. Não que eu já tenha tomado xixi...

Aí você vai olhar a minha térmica e dizer "mas é uma térmica pra chimarrão, Luciana!"

Bom, primeiro que o tererê é meu, eu que fiz o suco e eu que vou tomar, então eu coloco na térmica que eu quiser, néam. Mas é que TODAS as CINCO térmicas pra tererê que eu comprei até hoje só vazam tudo nessa vida. É mais suco caindo no chão do que dentro da guampa, então eu resolvi radicalizar. Mas não dá pra usar a mesma térmica de chimarrão, né zé da couve! Uma térmica pro quente, outra térmica pro gelado!



Daí vem a parte complicada da coisa... Você vai introduzir a bomba na guampa (uiê). Algumas ervas de tererê são mais finas que as outras e podem entupir a bomba. Daí você faz assim, que é pra bomba não entupir:

* Enche a guampa de suco

* Nesse momento, você deve ter visto que a erva subiu até a boca da guampa. Normal, depois ela assenta.

* Pega a bomba com a mão e tampa o bocal (por onde você vai chupar, uiê²) com um dedo. Com o bocal tampado devidademente pelo seu dedo, você introduz a bomba na guampa, até o fim. Põe tudo. Com vontade. (Ô segunda semana filhadamãe). Quando a bomba bater no fundo da guampa, você solta o dedo do bocal e chupa com vontade (ai, eu não resisto kkkkkkkkkkkkkk). A primeira vez que você chupa eeeeeeeeeeeeeita o tererê é meio ruim, mas depois a erva vai sendo lavada pelo suco e daí sim, vai virar o verdadeiro tererê

Acompanha: baciada de pipoca SALGADA. Nada de pipoca doce, que coisa! Vai estragar todo o tererê, que profanação! É o tererê doce e a pipoca salgada.

Efeitos colaterais: você está sujeito a sentir vontade de ir ao banheiro diversas vezes seguidas. A quantidade de vezes que você precisará ir ao banheiro para fazer xixi é diretamente proporcional ao número de cuias de tererê que você tomou. Por isso, não invente de tomar tererê em locais onde não haja um banheiro, ou você vai mijar nas calças - FATO!

4 comentários:

André disse...

Eu não acredito que isso é o tal do tererê??!!

Na minha terra é chimarrão que se toma mesmo, com água fervendo no dia mais quente do ano para refrescar, com teus ingredientes eu tomaria a limonada e fumaria a erva...

Caso fosse com os tais limoes do visinho, seria caipira sem o gelo (não entendo esse tal de gelo, quando quero refrescar a pinga, amarro na ponta do laço e jogo dentro da vertente ou do poço e pronto), e o mate para refrescar a guéla.

E tenho dito.

M.V "Shogun" disse...

Eu me perdi no meio da explicação...

Erms disse...

kkkkkkkkkkk
esses seus amigos de outside (comentários 1 e 2), não entendem o que É o tererê.

o pior q aqui em outside (eu tbm :/ naaaaaoooo) não acho erva pra comprar.

.:.A Luciana.:. disse...

Emmer... deixa comigo... vou contrabandear umas ervas DE TERERÊ pra você quando for praí! kkkkkkk