Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Querido diário (pffffffff ¬¬)

Aqui estou eu, forever alone na sala do segundo ano de Letras na Unioeste MCR, blogando ao invés de ler o texto de Didática I pra hoje à noite porque eu sou uma cabeçuda que, ao que tudo indica, adora passar vergonha porque NÃO LÊ OS LIVROS QUE O PROFESSOR MANDA! Me chicoteia.

Na verdade, eu vou ler o texto já, já. Vim aqui dar uma postadinha por que deu saudade e porque hoje foi um dia atípico na minha vidinha casa-trabalho-casa-facul-casa. Aliás, essa semana foi atípica.

Na segunda-feira tivemos a primeira aula de Introdução a Técnicas de Pesquisa (ou MTP, chamem do que quiser), com a querida profe Bea. A aula do curso de extensão foi à tarde, então imagina eu não trabalhando numa segunda à tarde? INÉDITO NA HISTÓRIA DESTE PAÍS! Viemos de carro porque comigo eu trouxe a Van, a Van Arantes, o Leo e a Amanda, que também fazem o curso de extensão. Chegamos almoçados, a aula começou às 13:30 e eu fui buscar a Daia e a Thamara porque chovia de um jeito que eu nunca vi chover antes aqui em MCR. Várias vezes eu achei que o motor do carro fosse falhar por causa do tanto de água acumulada no meio... NO MEIO da rua. É como se não existisse bueiros em MCR e a água não tivesse para onde correr. Foi TEMÇO.

Terça tivemos uma assembléia geral ordinária do C.A. Nem vou falar a respeito porque foi tanto assunto discutido, que eu morro de preguiça só de pensar em escrever sobre tudo. Até que a participação dos acadêmicos de Letras foi boa. Mas eu não me conformo comigo e com o fato de eu ser super atrapalhada na hora de falar para um público que eu desconheço, além do fato de eu destestar descobrir, no meio da assembléia, que eu não me informei direito sobre determinado assunto sobre o qual eu mesma vou ter que falar. Afe.

Por outro lado, terça foi lega porque a Aninha e a Daia tiveram a idéia de chamar o veterano master Jeca pra ajudar a gente na idéia de uma festa do CA de Letras durante a JELL - e ele topou. E ele é super querido, não imaginava que ele fosse gente fina desse jeito.

Quarta eu matei aula. Tinha até trocado de roupa pra ir pra facul, mas sabe aquela vontade de ficar encolhidinha num canto de casa, lendo um livro ou só dando dormidinhas para acordar e perceber que, uhul, você está em casa e pode voltar a dar outra dormidinha?! Então. Mas quando eu resolvo faltar, as coisas acontecem nessa vida, e eu fiquei sabendo que agora temos novos coleguinhas na sala do segundo ano de Letras. Espero que não desequilibre a harmonia da turma... ... ...... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ...  AAAAAAAAAAAAAHAHAHAHAHAH. Tá, senta lá Luciana.

O que tem de diferente nessa sexta-feira e que não teve na segunda-feira é que hoje eu estou, como já disse, forever alone aqui na facul. Cheguei de manhã, porque tive que vir com o Tristeza dos Campos das 09:35 (a viagem foi super rápida, ainda bem). Procurei uma sala de aula vazia e fui tentar fazer a resenha crítica de Semântica. Ao meio-dia, fui almoçar na Capelinha e voltei para mais uma sessão de resenha crítica, só que desta vez com escapadelas no twitter porque né... e eu lá sou de ferro? Não, néam! Aí, a minha orientação de monitoria não aconteceu porque a filhinha da profe foi internada e eu fui "huuum, que delícia, tomar um shake" na Unixerox.  E agora estoy aqui (♫queriendo convertir los campos en ciudad, mesclando el cielo con el mar... estoy aqui, queriendote, ahogandome entre fuetos e cuadernos, entre cosas e recuerdos que no puedo comprender♪), perdendo tempo blogando tudo isso, deixando de ler o texto do Osnir (*_-) porque né... achei que era importante registrar esse momento da minha vida em que, pela primeira vez, tenho um leve gostinho do que é fazer uma faculdade longe de casa. E gostei. E gostei...

2 comentários:

Mariana disse...

Aiii, meu olho enche de lágrimas lendo tudo isso sobre a facul! Que saudades desgramada, sô! =*

Priscilla Watanabe disse...

Saudades Lu!