Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Punk rock, violência e catarse

Algumas pessoas não entendem como eu gosto de metal e punk rock ao mesmo tempo. Isso porque elas nem sabem que no cantinho escurinho do meu quarto, bem foreveralone e quando ninguém me vé, eu ouço "Teach me how do dougie y otras cositas más" ehehehe.

Como se as pessoas pagassem as minhas contas e eu tivesse que ficar explicando meus gostos musicais pra elas, mas né... como eu começaria minha explicação sobre gostar de punk e metal ao mesmo tempo:

"Vem cá, filho, senta aqui, 'garra e ouve: já ouviu falar em catarse? Aquela do senso comum mesmo, de descarga de sentimentos e emoções? Então... funciona mais ou menos assim: você pode espancar alguém até causar ferimentos irreversíveis ou até a morte? Não, a sociedade não deixa. Você pode 'garrar uma 12 e sair atirando naquelas pessoas que tem o profundo desprazer de já ter conhecido uma vez  na vida? Não, a sociedade não deixa. Você pode agir como criança e responder com palavras de baixo calão a alguém que te provoca, te destrata no telefone, desrespeita os seus direitos, te atende mal no hospital... Não, a sociedade não deixa. Você pode sair por ai causando invalidez nas pessoas só porque você é gordo e eles são atléticos? Desfigurando pessoas só porque elas são lindas e você é um aborto da natureza? Explodindo os cérebos das pessoas porque elas são burras demais que não entendem uma conta de 1+1? Não, a sociedade não deixa.  Aí o que você faz? Alguns vão descontar na academia de ginástica, outros vão se dedicar a hobbies saudáveis e autosustentáveis (pfffffffff)...  E eu? Eu ouço punk rock, caraio, dá licença? Por que toda a violência de que eu preciso está ali, em forma inofensiva de música. Então dá licença, que a catarse é minha e eu tenho meus momentos catárticos do jeito que eu bem entender?"

Mas né... gastar tempo me explicando pra alguém que não vale a pena não é legal, daí eu venho aqui e me explico pra vocês, dois leitores deste blog, porque you understand me!

Quando eu tô triste, eu ouço blues.
Quanto eu tô "vendo vermelho" e com ódio do mundo, eu ouço punk.
Quando eu tô siachânu poderosa, ou feliz, ou até com raiva também, eu ouço metal.

E, oh, me perdoe, eu ouço "Teach me how to dougie" e outras modinhas e, oh, eu acho legalzinho. Mas agora dá licença que começou a tocar "Yeah" do Usher e, cara... eu AMO essa intro.

*sai dançandinho*

=P

Um comentário:

M.V "Shogum" disse...

Avise a esses apedeutas (Falei bonito) que Thrash Metal, um dos principais estilos do metal, é a fusão do Heavy Metal com Punk.

Um exemplo da fusão antes do surgimento do Thrash: Ace of Spades do Motorhead.

"Você pode sair por ai causando invalidez nas pessoas só porque você é gordo e eles são atléticos?"

Me identificay...