Gostou de algum texto? Quer copiar o texto inteiro ou parte dele? Clique e saiba como fazer!

Licença Creative Commons
A obra Vagabond of the Western World de Luciana Alves Bonfim foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em dontfearthereaper1981.blogspot.com.

Desejados!!!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

A nossa vida em diários e agendas ♥

Essa sou eu, acordada às cinco e meia da madrugada, sem conseguir pregar os olhos. Pelo visto, decidi que seria bacana trocar a noite pelo dia logo no meu último dia de férias - e o meu relógio biológico que se estrumbique pra voltar ao normal depois. AFE, como eu consigo essas proezas?

Naqueles momentos em que você até tenta pegar no sono, depois de ter a) desligado o computador, b) terminado de assistir o novo velho episódio de Glee (que você ainda não tinha assistido) e c) termina de assistir as últimas cenas do filme de terro que está passando no outro canal (a saber, A Tribo, pffff)... depois de tudo isso, tentando pegar no sono e pensando em todos os problemas do universo, eu me lembrei que tinha uma caixinha cheia de selos da Alemanha, que minha tia freira (eu tenho DUAS) tinha me dado quando eu inventei de começar uma coleção de selos, há praticamente décadas atrás.

Fiquei naquele dilema transcedental do que fazer com aqueles selos. Resolvi que daria uma olhada neles: abri o armário, tirei a caixa com a etiqueta "Tesouros". Lá estavam minhas agendas de 96/97/98/99/2000/2001. Não tinha tanta agenda assim, mas é que eu aproveitava espaços não utilizados de agendas antigas para escrever sobre os anos seguintes. Decidi dar uma relida e OH MY GOSH!

Tem tantas preciosidades ali: nomes de música que eu queria "ligar na rádio e gravar" e montes de "fitas" que eu tinha e queria comprar tipo "Top Surprise 3". Também tinha detalhezinhos sórdidos sobre meninos, amigas, inimigas - algumas dessas informações até em código! Eu sempre me esqueço desse código, mas é só bater o olho no código referente ao nome do menino que eu gostava (o Ronaldo Luis Mila, depois o Claudinei dos Santos Martins /o Goró/ - ahahaha que fofolete: não bastava gostar do menino, tinha que saber o nome completo dele) que eu já lembro TUTO TUTO o código que eu e a Cris Santana inventamos. Lembro disso tudo com carinho, e por isso mesmo escrevo o nome deles aqui. Se um dia eles chegarem até aqui, se chegarem a ler isso tudo, seria legal que eles soubessem que foram importantes na vida de alguém, na minha vida. E espero que eles estejam vivendo suas vidas bem felizes e que continuem lindos como eram no colégio ahahaha.

ETA ÉPOCA BOA DE COLÉGIO.

Ali naquelas agendas antigas estavam as minhas divagaçõezinhas sobre a vida, universo e tudo mais: família, amigas, inglês, colégio, meninos do colégio. Meus sonhos, meus planos, meus chiliquinhos de adolescente putaça porque a mãe não deixava fazer alguma coisa... Lá estão as minhas expectativas antes das festas do colégio, e todos os detalhes sobre o pós-festa. Meu primeiro beijo ♥ todo descolado porque eu estava usando meu par de rollers. Minhas decepçõezinhas. Minhas decisões como "quero ser mãe solteira porque bla bla bla bla segue resenha sobre não aguentar mais estar sozinha e o que eu vou fazer da minha vida quando as minhas amigas não estiverem mais aqui e o cara que eu gosto não gosta de mim" ahahahahha. A primeira vez que fulana fez tal coisa, que ciclana foi a tal lugar, que beltrana confessou que lararrararara... ♥

Pude ver que sou "dada" a listas desde sempre, porque já em 96 eu fazia listas dos professores que tinham me dado aula desde a 5ª série (what a nerd), de pessoas que tinham estudado comigo em cada ano do Ensino Médio (tem gente lá que eu nem faço idéia de quem é, puts grila), de músicas que eu gostava, de meninos/atores/cantores bonitos, de lugares, de músicas que eu gostava...

Muito estranho ler sobre uma época em que eu podia dizer "o pai fez isso, o pai foi lá naquele lugar". Me dá uma saudade enorme, um aperto no peito, uma vontade de reviver algumas coisas... um arrependimento de não ter aproveitado melhor os momentos com todas as pessoas que estão lá naquele meu passado longínquo.

Desde 2006 eu tenho bastante coisa da minha vida "narrada" aqui nesse blog. Mas é diferente pegar a agenda/diário no colo e ir passando os dedos por cima dos bilhetes e papéis colados. É bom revisitar algumas coisas, sorrir de algumas bobagens e sentir esse aperto no peito por coisas que me magoaram, esse arrependimento de não ter aproveitado melhor... É bom (re)lembrar pessoas que foram importantes pra mim, que estiveram presentes em algumas etapas da minha vida. É gostoso saber que algumas delas ainda estão comigo, apesar da distância e do tempo. É uma forma de me lembrar de viver o hoje, de dar mais atenção a quem está ao redor... a parar de dizer "não" pra um monte de coisa na minha vida.

Vamo aê, Luciana?

PS - e os selos, Luciana? Ah sim, os selos: decidi que vou usá-los em alguma colagem no estilo DIY (do-it-yourself) em alguma das 48934938339300303 caixinhas que eu tenho guardadas ♥

Um comentário:

Mariana disse...

Ai, adoro ler essas coisas nostálgicas. Também tenho agendas (que hoje estão em posse da Ester, e que folhas comprometedoras foram arrancadas) e é tão bom quando pego pra ler e lembro do tempo "eu era feliz e não sabia" hunf :(
Nem faz tanto tempo que saí da faculdade e hoje olhando melissas senti o cheiro delas de quando as comprava pra ir à faculdade (e voltava cheia de bolhas nos pés).
Espero começar a escrever coisas mais felizes no meu blog pra um dia poder ler e não pensar: nossa, como não fui fazer análise???